Uma Janela para América Latina

Oliver Baldivieso

O paraguaio Oliver Baldivieso é artista plástico e trabalha, principalmente, com aquarela, tinta, pastel, óleo e talho em madeira.

Em sua trajetória, acumula participações em diversas exposições coletivas e realizou individuais de peso, como Trazos Salvajes (Traços Selvagens), na Embaixada do Paraguai em Barcelona (Espanha), e Jaguatá Jey (Caminhemos novamente), no Viedma Arte Galeria (Assunção, Paraguai), com curadoria de Maria Eugenia Ruiz.

Entre outros prêmios, ficou em primeiro lugar no 8º Concurso de Pintura CCPA (Centro Cultural Paraguaio Americano) e recebeu o Prêmio Pindú, do Centro Cultural de la República El Cabildo e a Fundación Museo Pindú (Paraguai). Alguns de seus trabalhos integram o acervo de dois museus no Paraguai: Museo Pindú e Museo Huellas de Jorge Gross Brown.

Escreveu e dirigiu peças de teatro entre 1995 e 2002, estreando duas delas no Teatro das Américas de Assunção. Publicou a novela Vaivém, em 2004, apresentada pelo jornalista Carlos Martínez, um dos mais renomados no Paraguai.

As imagens abaixo são da série Jaguatá Jey, resultado da busca introspectiva do artista no mundo interno dos Mbaja Guarani.