UMA JANELA PARA A AMÉRICA LATINA

Petrona Viera

Petrona Viera (1895-1960) é considerada a primeira pintora profissional uruguaia. Ela iniciou sua formação artística com o pintor Vicente Puig. Posteriormente, radicada em Buenos Aires, na Argentina, passou por um período de formação e consolidação do seu trabalho como artista, tendo como mentor Guillermo Laborde. 

Com Laborde, Petrona integrou a corrente Planista, movimento estético introduzido pelo pintor uruguaio José Cúneo e que influenciou a maior parte dos jovens artistas da década de 1920. Os trabalhos são fundamentados a partir de cores planas, sem modelagem. A ideia é fazer uma pintura sem volume, com desenhos austeros nos detalhes, com cores fortes e tendendo a uma certa geometrização. 

Para a crítica, os trabalhos desse período seriam considerados os mais importantes da produção de Petrona Viera e são caracterizados por grandes pinceladas de cores vibrantes e que não se alteram. Seus temas são variados e contemplam retratos familiares, brincadeiras infantis, paisagens e uma série de nus.

Sua fase planista vai até 1943. A partir daí, Petrona experimenta, além das telas em óleo, outras técnicas, como aquarela e gravura.

As obras da artista integram o acervo do Museu Nacional de Artes Visuais, no Uruguai.