UMA JANELA PARA A AMÉRICA LATINA

Lilian Camelli

Lilian Camelli nasceu em Ypacaraí, Paraguai. Vive e trabalha em São Paulo desde 1983. Sua pesquisa explora diferentes modalidades artísticas contemporâneas como a pintura, a escultura, a gravura e a cerâmica, com ênfase na pintura.

A pintura de Lilian é seu lugar de pertencimento. Onde se afirmam suas raízes e memórias do Paraguai. Como artista, ela está interessada principalmente nos detalhes, na capacidade que eles têm de traduzir aspectos sensíveis.

Em seus desenhos do Ñanduti – renda feita de forma artesanal no Paraguai, cujo nome em guarani remete à teia de aranha – Lilian entrelaça simbolismos, saberes e modos femininos de mulheres paraguaias que alcançam, ou se sustentam até o presente, e que cuidam de uma cultura material e espiritual que corre o risco de desaparecer diante do impacto negativo da evolução tecnológica.

A artista participou de diversas bienais, como a Bienal Internacional de Assunção, Bienal do Paraguay e Bienal das Artes no Distrito Federal. Realizou exposições individuas e participou de mostras coletivas, nacionais e internacionais. Seus trabalhos já foram expostos em cidades como Assunção, São Paulo, Havana, Málaga, Barcelona, entre outras.

Atualmente, a artista é representada pela Galeria Estação em São Paulo e pela Galeria Arte Fasam em Belo Horizonte.