Obras dos homenageados na Nossa América podem ser lidas na Biblioteca Latino-americana Victor Civita

Por Eduardo Vilalon*

O número 56 da Revista Nossa América é dedicado à celebração do centenário de Clarice Lispector, Mario Benedetti e João Cabral de Melo Neto. A Biblioteca Latino-americana Victor Civita, entre seus mais de 42 mil itens, conta com exemplares das principais obras desses autores.

De Clarice Lispector é possível consultar, por exemplo, a novela A hora da estrela (1977), as coletâneas de contos A legião estrangeira (1964), Felicidade clandestina (1971) e A via crucis do corpo (1974), os romances Perto do coração selvagem (1943), A maçã no escuro (1961), A paixão segundo G.H. (1964), Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres (1969), Água viva (1973) e Um sopro de vida (1978), além do infantil A mulher que matou os peixes (1968).

Mais dedicado à poesia, sobre  João Cabral o leitor poderá  na Biblioteca pode-se ter acesso a O cão sem plumas (1950), Morte e vida severina (1955), Agrestes (1985) e Vivir en los Andes: poemas ecuatorianos (2020), edição da Embaixada do Brasil em Quito, Equador, com alguns poemas escritos durante o período em que foi embaixador no país (1977-1981). Este último livro contou com a tradução para o espanhol do professor Iván Carvajal Aguirre e com um estudo do professor Antonio Carlos Secchin, autor de João Cabral: uma fala só lâmina (2014). Ambos participaram do evento em homenagem ao autor, ocorrido no Auditório da Biblioteca no início deste ano (antes do período de distanciamento social). Desta mesa participou também o professor John Milton, tradutor de Morte e vida severina para o inglês, cuja versão tem como título Death and life of Severino (2003). Os trabalhos dos três acadêmicos estão à disposição para consulta.

No acervo audiovisual encontram-se duas adaptações de Morte e vida severina. A primeira, de 1976, é o longa-metragem dirigido por Zelito Viana. A segunda, a dirigida por Walter Avancini em 1981 para a Rede Globo, com trechos musicados por Chico Buarque.

Edições em espanhol das novelas La tregua (1960), Gracias por el fuego (1965) e das reuniões de poesias Poemas del hoyporhoy (1961) e Poemas de otros (1974), do uruguaio Mario Benedetti são um diferencial da Biblioteca, que oferece, ainda, duas traduções para o português da obra original de 1960. Tanto a publicada em 1989 quanto a de 2007 receberam o nome de A trégua.

O catálogo completo da Biblioteca Latino-Americana Victor Civita pode ser acessado no endereço: http://biblioteca.sophia.com.br/6350/.

*Colaborador da Biblioteca Latino-americana Victor Civita